Quebra cabeça de quatro peças Tendencias
4/07/22

Engenharias integradas conduzem sua empresa para a liderança

Autor: Talita Alves Miranda

Com o aumento da competitividade, não dá para fugir do fato de que a engenharia deve ser mais rápida, precisa e de custos atrativos. A maioria dos ganhos pode ser obtida através de uma melhor cooperação entre as diferentes disciplinas de engenharia. Como esta colaboração pode ser feita de forma mais inteligente?

Com cada projeto ou produto, engenheiros de diferentes disciplinas trabalham em conjunto. Todos eles usam seu próprio software e forma de armazenamento de dados. Infelizmente, muitas vezes o problema ocorre quando eles trocam dados entre si. Na ausência de troca automatizada de dados, vendedores e engenheiros enviam entre si listas de Excel, descrições funcionais em Word, PDF ou pior, em formato de rabiscos.
Um dos maiores aborrecimentos para os engenheiros é receber informações que não são completas ou consistentes. A necessidade de redigitar informações manualmente também pontuam muito entre os dez principais aborrecimentos diários.

O sistema PDM/PLM como catalisador da cooperação

Uma boa solução é a integração de diferentes disciplinas de engenharia em um sistema chamado Product Data Management (PDM) ou um sistema Product Lifecycle Management (PLM).
Em muitos programas de eficiência, o PDM/PLM está no topo das prioridades. E isso não é uma coincidência. Cada vez mais fabricantes de máquinas integradores de sistemas optam por um sistema PDM/PLM ou consideram implementá-lo.
Existem muitas vantagens na implementação de tal sistema:
  • Um sistema PDM/PLM fornece principalmente uma visão geral - todas as informações sobre um projeto são armazenadas centralmente. Isso torna a gestão muito mais simples e compreensível.
  • O PDM/PLM possibilita o gerenciamento de revisões - diferentes versões de um projeto ou produto podem ser gerenciadas com clareza.
  • Transparência - a troca de dados de engenharia ocorre automaticamente. Engenheiros de diferentes departamentos também podem ver o que estão fazendo.
  • A comunicação é simplificada - isso permite que essas disciplinas se desenvolvam em paralelo umas com as outras, o que resulta em ganho de tempo.
Em resumo, uma plataforma PDM/PLM moderna permite que engenheiros e projetistas trabalhem melhor uns com os outros.

Integração Elétrica

Quando se trata de integração, os engenheiros mecânicos geralmente estão à frente. Muitas vezes, seu software MCAD já funciona com um sistema PDM/PLM. O problema que muitos departamentos de engenharia enfrentam é que outras disciplinas usam seu próprio sistema de software, armazenamento de dados e formatos de arquivo. Como podemos obter os técnicos em elétrica a bordo com a integração? Como usamos uma solução padronizada enquanto os engenheiros continuam trabalhando com seu software de engenharia favorito?

Felizmente, os desenvolvimentos relativos ao ECAD (sistemas para engenharia elétrica) não param. A atual geração de software ECAD permite a integração com os mais importantes sistemas PDM/PLM. Seus engenheiros trabalham em conjunto com as plataformas PDM/PLM mais importantes por meio de módulos de integração especiais. Um conector específico do lado PDM/PLM garante uma comunicação perfeita entre os dois sistemas.

Ao fazer isso, você pode integrar sua engenharia eletrônica com os principais sistemas PDM/PLM, como Autodesk Vault, ProFile, Siemens Teamcenter, PTC Windchill, SAP, entre outros.

Integração em três níveis

A integração entre software de engenharia e sistemas PDM/PLM pode ocorrer em três níveis:

  • Nível do projeto

Engenheiros das áreas de elétrica, mecânica e de software trabalham separadamente em uma tarefa (por exemplo, um navio). Eles têm uma caixa de correio comum e gerenciamento de versão, mas, além disso, trabalham em seus sistemas separados.

  1. Nível funcional

Os projetos são divididos em funções (por exemplo, o propulsor de proa de um navio). Isso requer arranjos bem-feitos entre os engenheiros sobre a divisão e estruturação. A integração funcional aumenta a transparência e o envolvimento. Isso também é suportado pelos atuais sistemas MCAD/ECAD e PDM/PLM.

  1. Nível mecatrônico

Ampliamos ainda mais as peças, nas quais uma função de peça é construída (por exemplo, o motor, que alimenta o propulsor de proa). As disciplinas não são separadas: cada parte tem um componente mecânico, elétrico e de software. A complexidade torna a estruturação mais difícil; as possibilidades de automação são ainda maiores.

O nível de integração desejável para o seu departamento de engenharia depende da sua organização, clientes e ambições.

Qualquer que seja o nível escolhido, a integração é feita passo a passo. Trate a integração como um projeto completo; disponibilizar tempo e dinheiro. Veja a integração como um investimento. Mas um investimento que se paga.

O Futuro é a Mecatrônica

A integração mecatrônica completa estabelece as bases para automatizar extensivamente o processo de engenharia e até mesmo configurar sob encomenda (CTO). Infelizmente, uma integração totalmente automática e 100% ao menor nível de componente está muito distante.
Mas a chave para colocar sua engenharia na liderança no futuro está em nossa visão.


Saiba mais como podemos potencializar o seu ecossistema aqui.

Tags relacionados:

Comentários